Nº 2554 - Novembro de 2014

General
José Alberto Loureiro dos Santos

Deixou-nos o General Espírito Santo. Inesperadamente e de repente. Quando convivia com os seus mais próximos, comemorando o aniversário de um dos seus netos.

O reconhecimento público que lhe foi manifestado demonstra bem a qualidade do militar, do académico e acima de tudo do Homem.

Desde as mais altas individualidades do país, ao português comum que teve a sorte de o conhecer ou com ele privar, particularmente, todos quantos tiveram a honra de servir sob as suas ordens ou de com ele trabalhar, quer como oficial de estado-maior como em funções de comando nos sucessivos graus hierárquicos, bem como nas suas facetas de diplomata, de professor, de investigador e escritor ou conferencista, todos demonstraram reconhecimento pelo que nos deu e pelos serviços que prestou.

Publicado na Internet em 2015-03-18 2015-03-18
Na revista: o artigo começa na página 919 e termina na página 926 919 - 926
Já houve 6 acessos a este artigo 6

General
José Luiz Pinto Ramalho

A Direção da Revista dedica este número de novembro de 2014 à memória do General Gabriel do Espírito Santo, homenageando assim a figura do General, do Académico, do Camarada e do Amigo que foi para todos nós em geral e para mim em particular, que tive a honra e o privilégio de o render na direção da Revista Militar. É com esse intuito que se publica o artigo inédito «Quarenta anos de reformas nas Forças Armadas: uma avaliação» que o General Espírito Santo fez chegar à Revista, em 8 de outubro, no dia do seu septuagésimo nono aniversário e sobre o qual tive ainda a grata ventura de com ele conversar. Com o mesmo sentido, também se republicam o primeiro e o último Editorial por si escritos, assim como dois artigos que, pela objetividade, clareza e inequívoca oportunidade, justificam a sua leitura atenta.

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 927 e termina na página 928 927 - 928
Já houve 6 acessos a este artigo 6

General
Gabriel Augusto do Espírito Santo

Vivem-se tempos de grandes mudanças históricas e, cada dia que passa, aparecem estudos sobre “megatendências” (cada vez com prazos mais curtos quanto a futuros), sobre demografia, economia, energia, clima, água ou potenciais conflitos. Portugal não estará isolado nessas tendências e quem governar naturalmente que os seguirá.

A História mostra que, desde a formação da nacionalidade, a Instituição Militar representou para Nação um elemento agregador, de afirmação da soberania, de consolidação e preservação da independência, de estabilidade nas mudanças.

Portugal está atravessar as mudanças esquecendo a Instituição Militar, com alguns tentando eliminá-la e muitos tentando reduzir a sua função na Nação. Mudar sim, mas devagar e com cuidado. O contrário pode acarretar riscos.

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 929 e termina na página 976 929 - 976
Já houve 18 acessos a este artigo 18

General
Gabriel Augusto do Espírito Santo

Continuidade na finalidade, princípios e regras.

Protagonismo ao meio académico e aos jovens oficiais das Forças Armadas.

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 979 e termina na página 980 979 - 980
Já houve 8 acessos a este artigo 8

General
Gabriel Augusto do Espírito Santo

Um debate que deve ser iniciado

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 981 e termina na página 983 981 - 983
Já houve 5 acessos a este artigo 5

General
Gabriel Augusto do Espírito Santo

Na História de Portugal, Nação, Estado e Instituição Militar constituem os vértices de um triângulo começado a construir na modernidade da Europa, iniciada pela Paz de Vestefália em 1648, num tempo em que Portugal prosseguia uma Grande Estratégia nessa Europa, visando ter direito a espaço próprio e voz independente do seu vizinho na Península Ibérica, voltando a ser um Reino “com monarca próprio e natural”. Assinado o Tratado de Paz com a Espanha, em 1668, Portugal pode prosseguir o seu caminho na construção ou fortalecimento daqueles vértices, não se afastando muito dos modelos de organização do poder, nas suas componentes cultural, organizativa, do Direito, dos instrumentos militares e do seu interrelacionamento seguidos pela parte ocidental da Europa em que se inseria. (...)

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 987 e termina na página 1020 987 - 1020
Já houve 9 acessos a este artigo 9

General
Gabriel Augusto do Espírito Santo

Nesta exposição procurarei abordar as temáticas “Valores, Nação e Defesa” e “Relações Civis-Militares e Defesa” na sociedade portuguesa atual.

O mundo continua a girar e a sociedade está em profunda mudança, como o relatam diariamente analistas. Resumindo as suas diferentes perspetivas, cobrindo um espetro variado de tendências que vão da economia à demografia, passando por questões de segurança, de recursos ou de estruturas, passou a ser frase feita dizer que o mundo está mais plano, mais quente e mais povoado.

Mas, a sociedade está também em profunda mudança. E se nos situarmos na sociedade que se foi construindo no denominado mundo ocidental ou euro-atlântico, fundada na cultura judaico-cristã e num sistema de valores e regras de conduta expressas nas Tábuas da Lei, as mudanças são evidentes e têm mere­cido observação atenta das comunidades académicas internacionais e nacionais. No âmbito da Nações Unidas foi criado, em 1994, o fórum Values Caucus, que focando a sua atenção mais em valores universais como a Paz, os Direitos Humanos, o Ambiente ou o progresso da Democracia, tem esquecido a alteração de valores em comunidades, família ou instituições. Mas outros estudos tentam colmatar essa falha. Uma observação conduzida, em 1970, em seis sociedades europeias, revelou grandes diferenças na prioridade de valores entre gerações mais velhas e mais novas. Nas gerações mais velhas, valores “materialistas”, valorizando a segurança física e económica, mostraram-se dominantes, enquanto os valores predominantes entre gerações mais novas se focaram em valores “pós materialistas”, dando relevo a autonomia e expressão própria. [...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1021 e termina na página 1030 1021 - 1030
Já houve 6 acessos a este artigo 6

Ao tomar conhecimento do falecimento do General Gabriel Augusto do Espirito Santo, envio à Família enlutada as minhas sentidas condolências.[...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1033 e termina na página 1033 1033 - 1033
Já houve 8 acessos a este artigo 8

Nestes dias de chumbo, escrever umas palavras simples, que contudo sirvam para documentar a História de vida do General Gabriel Augusto do Espírito Santo, não é tarefa fácil; é ousadia de quem não tem mérito suficiente para este relato.[...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1035 e termina na página 1036 1035 - 1036
Já houve 5 acessos a este artigo 5

Chamam-lhes “anos definidores” na história das nações onde substituem com vantagem o termo mais vulgar de “revolução”, sempre preso a uma descontinuidade exagerada na cabeça dos revolucionários. Do mesmo modo, mas em tempo diverso, contam-se “momentos definidores” na vida das pessoas, por referência ou não a alterações súbitas na sua circunstância.[...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1037 e termina na página 1038 1037 - 1038
Já houve 5 acessos a este artigo 5

Dedicar um número da Revista Militar ao Senhor General Gabriel do Espirito Santo, revista em que ele colaborou ao longo de tantos anos e de que foi Presidente da Direção durante mais de uma década é, certamente, muito mais do que uma demonstração de amizade e sã camaradagem, para com um camarada que infelizmente nos deixou. É um acto de plena justiça e reconhecimento, que nos dá também a possibilidade de, mais de uma vez, sentirmos a sua presença.[...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1039 e termina na página 1040 1039 - 1040
Já houve 6 acessos a este artigo 6

Evocando a memória do General Gabriel Augusto do Espírito Santo, em nome a Assembleia Geral da Associação de Comandos e no meu próprio, envio à sua Família os mais respeitosos sentimentos de solidariedade.[...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1041 e termina na página 1041 1041 - 1041
Já houve 4 acessos a este artigo 4

Ultimamente uma parte considerável da minha vida é passada entre hospitais e cemitérios. É, indubitavelmente, um ciclo da própria vida…

Porém, nada agradável.[...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1043 e termina na página 1044 1043 - 1044
Já houve 6 acessos a este artigo 6

A vida num sopro … de quem é ingénito!

A 16 de outubro, 6ª feira à noite e de forma repentina, deixou-nos o General Gabriel Espírito Santo. Tinha 79 anos de idade.[...]

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1045 e termina na página 1046 1045 - 1046
Já houve 4 acessos a este artigo 4

Legenda

APELIDO, Nome, «Título», Volume, Nº (ano), Mês, Ano, páginas

Publicado na Internet em 2015-03-23 2015-03-23
Na revista: o artigo começa na página 1047 e termina na página 1048 1047 - 1048
Já houve 4 acessos a este artigo 4