Nº 2551/2552 - Agosto/Setembro 2014


Revista Militar

Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 677 e termina na página 677 677 - 677
Já houve 19 acessos a este artigo 19

General
José Luiz Pinto Ramalho

A Revista Militar, em ligação com a Comissão Coordenadora das Evocações do Centenário da I Guerra Mundial, lançou o encontro anual, os ‘VI Encontros da Revista Militar’, subordinado ao Tema do empenhamento militar nacional em Angola e em Moçambique, dedicando igualmente um número temático à participação dos militares portugueses, do Exército e da Marinha naqueles Teatros.

Esse número temático da Revista Militar teve o seu lançamento após a apresentação das Conclusões e encerramento do Colóquio relativo aos VI Encontros, estando a sua distribuição a cargo, quer da Direção da Revista quer da Comissão Coordenadora das Evocações do Centenário da I Guerra Mundial.

Publicado na Internet em 2014-12-12 2014-12-12
Na revista: o artigo começa na página 681 e termina na página 684 681 - 684
Já houve 24 acessos a este artigo 24


Revista Militar

Publicado na Internet em 2014-12-13 2014-12-13
Na revista: o artigo começa na página 680 e termina na página 680 680 - 680
Já houve 22 acessos a este artigo 22

Major-general
Adelino de Matos Coelho

As origens da Primeira Guerra Mundial continuam a gerar interessantes debates entre historiadores e especialistas em história diplomática, designadamente no que concerne à intervenção da Alemanha, tendo em conta os diversos fatores que contribuíram para desestabilizar o equilíbrio de poderes europeus, entre o momento da unificação da Alemanha (1871) e o início da campanha europeia (1914), e de que se destacam o imperialismo adotado pelos países europeus, designadamente em África, a ascensão do poderio alemão que fomentou o desenvolvimento de alianças entre Estados e o incremento e expansão dos movimentos nacionalistas. [...]

Publicado na Internet em 2014-12-12 2014-12-12
Na revista: o artigo começa na página 687 e termina na página 701 687 - 701
Já houve 26 acessos a este artigo 26

Prof. Doutor
Pedro Aires Oliveira

O tema do painel onde esta comunicação foi originalmente apresentada, no colóquio I Guerra Mundial – Portugal em África (Junho de 2014)*, referia-se, muito apropriadamente, às “contradições da neutralidade portuguesa” e foi com essa ideia em mente que procurámos organizar o presente artigo, o qual terá como principal foco a interacção entre Portugal e Grã-Bretanha nas vésperas e no decurso do primeiro conflito mundial. Dois países que, como é bem sabido, não obstante se congratularem frequentemente pela antiguidade da sua aliança, estavam afinal longe de apresentar um registo muito harmonioso no seu relacionamento recente – algo que em boa parte se explica pelos atritos que se foram sucedendo em torno de questões suscitadas pela projecção imperial de ambos, desde a abolição do tráfico de escravos transatlântico à competição comercial e geopolítica na África Austral em finais de oitocentos.

Publicado na Internet em 2014-12-13 2014-12-13
Na revista: o artigo começa na página 703 e termina na página 718 703 - 718
Já houve 21 acessos a este artigo 21


Revista Militar

Publicado na Internet em 2014-12-15 2014-12-15
Na revista: o artigo começa na página 719 e termina na página 720 719 - 720
Já houve 15 acessos a este artigo 15

Capitão-de-Mar-e-Guerra
José António Rodrigues Pereira

O Século XX iniciou-se sob o espectro do confronto entre o Império Britânico e o Império Alemão, pela hegemonia mundial.

Numa tentativa para acalmar os ímpetos germânicos, a Grã-Bretanha negociara a divisão do Império Ultramarino Português, caso Portugal não conseguisse pagar os empréstimos concedidos pela banca internacional, e que a instabilidade política nacional fazia prever.

Mas estes factos não foram suficientes para que os sucessivos governos portugueses (da Monarquia e da República) pusessem em execução, apesar das muitas propostas elaboradas, um programa de reequipamento naval que dotasse o país de uma força naval compatível com os seus extensos e dispersos domínios ultramarinos.

É neste contexto que se inicia, em Agosto de 1914, o primeiro grande conflito mundial.

Publicado na Internet em 2014-12-16 2014-12-16
Na revista: o artigo começa na página 721 e termina na página 740 721 - 740
Já houve 22 acessos a este artigo 22

Coronel
Aniceto Afonso

O ano de 1415 marca o início da aventura ultramarina de Portugal, é o ano da conquista de Ceuta. O ano de 1975 (560 anos depois!) marca o fim da aventura, com o «regresso definitivo das caravelas». A discussão sobre a expansão, a conquista, os mitos e a questão colonial prossegue e alarga-se.

Depois do Império do Índico ou do Oriente, vieram os domínios americanos, o imenso Brasil. Quando o Brasil se tornou independente, em 1822, ficou a África e os problemas que lhe eram inerentes.

O terceiro império, em África, só se “construiu” depois da Conferência de Berlim, em 1884-85, no contexto europeu da corrida para África e da sua partilha.

E o que fez a Conferência de Berlim em relação a Portugal?

Publicado na Internet em 2014-12-16 2014-12-16
Na revista: o artigo começa na página 741 e termina na página 748 741 - 748
Já houve 21 acessos a este artigo 21


Revista Militar

Publicado na Internet em 2014-12-16 2014-12-16
Na revista: o artigo começa na página 749 e termina na página 750 749 - 750
Já houve 18 acessos a este artigo 18

Tenente-coronel
Luís Manuel Brás Bernardino

Em boa hora a Revista Militar decidiu realizar o Colóquio “I Guerra Mundial – Portugal em África (1914-1918). Das contradições da «neutralidade» de Portugal ao «esforço de guerra» português”, integrando, numa sessão realizada no passado dia 19 de junho de 2014, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, um conjunto de especialistas que convergiram, quase que instintivamente, ao analisarem a beligerância portuguesa no espaço continental africano ultramarino, numa homenagem a todos quantos combateram na I Grande Guerra, e especialmente aqueles que perderam a sua vida nos teatros africanos na defesa da Pátria neste período da nossa história.

Publicado na Internet em 2014-12-16 2014-12-16
Na revista: o artigo começa na página 751 e termina na página 757 751 - 757
Já houve 18 acessos a este artigo 18

Prof. Doutor
José Damião Rodrigues

[...]  que estamos numa competição direta por matérias-primas e por recursos e, portanto, que as matérias-primas e os recursos das possessões ultramarinas portuguesas ou, pelo menos, daquelas que Portugal reivindicava como suas, são disputados, e daí os acordos secretos entre a Grã-Bretanha e a Alemanha. Falou-se aqui de 1898, de 1913. Veja-se o caso dos paralelismos que podemos estabelecer entre o projeto português do “mapa cor-de-rosa” e o projeto alemão da Mittelafrica. O projeto alemão da Mittelafrica é muito mais grandioso, mas teve materialização em três espaços, porque existiam recursos e existia uma dinâmica para o poder fazer e nós não tínhamos esses recursos. [...]

Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 759 e termina na página 763 759 - 763
Já houve 15 acessos a este artigo 15


Revista Militar

Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 765 e termina na página 766 765 - 766
Já houve 15 acessos a este artigo 15

Prof. Doutor
José Varandas

[...] O lançamento de mais um número da Revista Militar. Exemplar tarefa da instituição militar na contribuição para o conhecimento da história dos portugueses e de Portugal. Esta Revista é um sólido marco na investigação da História Militar. É fundamental. Nela se agregam várias perspectivas, das quais destaco a importante contribuição para a problematização e para a abertura de novos caminhos de investigação; a sistematização da informação disponível e a manutenção, através de gerações de militares muito competentes, de um processo de construção historiográfico. Este novo número trouxe à Faculdade de Letras a possibilidade de se poder associar à celebração de um momento muito importante na história da sociedade portuguesa, o das comemorações sobre a I Guerra Mundial. [...]

Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 767 e termina na página 773 767 - 773
Já houve 14 acessos a este artigo 14

Tenente-general
Mário de Oliveira Cardoso

[...]  Evocar o sacrifício dos combatentes, mas também do Povo português de onde saíram e a quem chegaram; muitos com mazelas e traumas permanentes; muitos, cerca de 8000, só com a recordação da sua existência. Mas evocar, sempre de forma verdadeira, autêntica, descomplexada, com a vontade firme de querer contribuir para uma memória coletiva que se afirme como de todos; [...]

Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 769 e termina na página 773 769 - 773
Já houve 16 acessos a este artigo 16


Revista Militar

Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 774 e termina na página 774 774 - 774
Já houve 15 acessos a este artigo 15

Coronel
Nuno Miguel Pascoal Dias Pereira da Silva
  • Exercício REP 14 da Marinha Portuguesa;
  • Exercício “HOTBLADE” realizado em Portugal;
  • Seis municípios açorianos cooperam com a Defesa;
  • Reunião do Conselho Superior de Defesa Nacional;
  • Dia da Arma de Infantaria;
  • NRP Figueira da Foz, no âmbito da agência “Frontex”, colabora com autoridades espanholas no resgate de treze imigrantes;
  • Participação de Portugal em Missões Internacionais;
  • Tomada de posse do novo Diretor do Hospital das Forças Armadas;
  • Proposta de Referencial em Educação para a Segurança, a Defesa e a Paz.
Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 783 e termina na página 788 783 - 788
Já houve 18 acessos a este artigo 18


A edição do Jornal de Letras, de 20 de Agosto de 2014, dedica oito páginas ao tema «A I Guerra Mundial na cultura portuguesa».

Considerando o acontecimento histórico como o “início de uma nova Era que mudou a geopolítica internacional e teve um enorme impacto em todos os países envolvidos no conflito”, o Jornal de Letras “em ano de centenário, recorda a sua presença na cultura portuguesa: na literatura, jornalismo, artes plásticas e música”, com a publicação de um “dossier” coordenado pela Prof. Doutora Maria Fernanda Rollo, historiadora, professora universitária, responsável pelo portal “Portugal 1914-18” (www.portugal1914.org) e diretora do Instituto de Historia Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (IHC/FCSH/UNL). [...]

Publicado na Internet em 2014-12-17 2014-12-17
Na revista: o artigo começa na página 789 e termina na página 790 789 - 790
Já houve 15 acessos a este artigo 15